“O futebol é o desporto do Povo” – Milton Ribeiro

Já todos nós ouvimos esta expressão e eu sou dos que acredito que é das expressões mais certas que existem no mundo.

E que falta tem feito o povo ao futebol e que falta faz o futebol ao povo.

Desde que comecei a minha carreira de treinador que tive a felicidade de jogar em campos e estádios com molduras humanas consideráveis, onde o jogar em casa ou fora fazia toda a diferença.

E, fazia porquê? Porque o publico é o 12º jogador.

Por muito que digamos que sem publico a concentração e a responsabilidade são as mesmas, eu que tenho a possibilidade de continuar a treinar, desta feita no Gens S. C., posso dizer que sentimos que em nada é igual ter ou não ter publico.

O publico liga os jogadores ao clube, exige dos jogadores e treinadores, faz-nos sentir acarinhados e responsabilizados, estão connosco para o bem e para o mal, impulsionam-nos naqueles finais de jogos em que achamos que já não temos mais força, mas nos gritos dos adeptos, nos aplausos, nas palavras de incentivo, ajudam-nos a ir buscar forças onde achávamos que não tínhamos. No publico também costuma estar as nossas famílias, as esposas, os filhos, os amigos, os pais, os irmãos, enfim… aqueles que torcem sempre por nós, quer quando jogamos bem, ou quando jogamos menos bem, é no sorriso deles que encontramos conforto e a vontade de continuar. É diferente dar um beijo nas minhas mulheres e nas minhas filhas e partir para o jogo, sabendo que elas não vão poder estar lá.

A falta de publico afeta psicologicamente as equipas e os seus jogadores,  quer se queira quer não, no entanto fisicamente não se pode notar, tudo porque a atitude é inegociável.

Sabemos que continuamos a atravessar uma situação pandémica que nos obriga a ser prudentes, mas a maior parte dos estádios tem todas as condições para ter adeptos com as devidas medidas de higiene e segurança. Devolvam o futebol ao povo e deixem que os jogos se tornem ainda mais bonitos e mais interessantes.

Sem o publico o futebol perde muito a sua essência.

 

Rúbrica escrita por: Milton Ribeiro | Treinador de Futebol

Leave a Reply