banner-420×60
Com o término da 1ª volta do campeonato da divisão Elite, o treinador do SC Rio Tinto, Vasco Oliveira, fez uma análise profunda sobre a sua equipa e os seus restantes rivais.

O treinador abordou vários temas numa entrevista exclusiva ao Minuto90.pt

M90 – O SC Rio Tinto termina esta 1ª volta em 8º lugar somando 23 pontos, está satisfeito com prestação da sua equipa?

 

VO – De uma forma geral sim, praticamos um futebol de grande qualidade, no entanto temos a noção que perdemos alguns pontos importantes por motivos adversos e alheios, que em situação normal deveriam ter sido conquistados, muitas lesões e uma tremenda ineficácia na finalização em muitos jogos.

 

M90 – O SC Salgueiros  chega ao fim desta 1ª volta isolado na liderança do campeonato, é um justo campeão de Inverno?

VO – Completamente justo,foi a equipa mais regular, venceu mais vezes que os outros e perdeu menos vezes, por isso mesmo é o líder da série 1 isolado, com todo o mérito que lhe é merecido, contudo terá de fazer uma 2ª volta idêntica se quiser subir de divisão.

Ver também: O futebol moderno e o guarda-redes

 

M90 – Quem são para si os fortes candidatos à subida de divisão este ano?

VO – Essa pergunta é muito perigosa, antes de se falar na questão da subida é preciso relembrar que existe um apuramento para a fase de subida. Relembro que ficar em 1º lugar ou em 2º lugar, representa exactamente a mesma coisa nesta primeira fase, o segredo está na gestão pontual e obviamente no sprint final. No entanto, a meu ver o Salgueiros é sem duvida o maior candidato à subida de divisão, seria uma catástrofe épica o Salgueiros não subir de divisão.

 

M90 – Já mencionou o Salgueiros como o grande candidato à subida, havendo mais um lugar de acesso à fase final, que outros candidatos estão com a força necessária para lutar pelo 2º lugar?

VO – Este campeonato é extremamente competitivo e equilibrado, pode ver-se pela diferença pontual do 2º lugar para o 9º lugar neste momento, que são de apenas 9 pontos. A meu ver é um tiro no escuro, será uma luta “titânica” até à ultima jornada, no entanto existem equipas que fizeram grandes investimentos nesse sentido, tais como o Oliv.Douro, Maia Lidador e até o Foz.

 

M90 – Temos estado a falar de candidatos à subida mas curiosamente não mencionou o SC Rio Tinto como um dos possíveis candidatos, quais são realmente os obectivos da sua equipa para esta época?

VO – Fui convidado pela direção para dar continuidade ao trabalho que iniciei na época anterior, a primeira fase tinha como objetivo reformular toda a ideia desportiva da equipa sénior, renovar o plantel com o intuito de quebrar radicalmente com os vícios do passado,promover atletas da formação e alterar o estilo de jogo praticado até à data, essas metas já foram alcançadas. Posteriormente queremos criar uma estabilidade sólida na equipa sénior que nos permita manter uma base forte para que seja possível apenas ser retocada e melhorada de ano para ano.

Não somos candidatos à manutenção, isso deve ser visto como uma obrigação, estamos a preparar o futuro com cabeça, tronco e membros, é preciso paciência. A única coisa que sabemos é que temos armas para derrotar qualquer equipa deste campeonato.

M90 – Para si quais são as equipas que mais estão a surpreender pela positiva?

VO – Há três equipas que nesta primeira volta me surpreenderam bastante, uma delas é o Foz, mesmo sem campo próprio e com uma equipa recheada de juventude consegue terminar em 2º lugar, a outra é o Vila Fc que tem demonstrado uma grande coesão defensiva e por isso mesmo ocupa o 3º lugar, por ultimo não posso deixar de realçar a prestação do recém promovido Nogueirense que iniciou muito mal o campeonato, somando 4 derrotas consecutivas, o que não é fácil de gerir para uma equipa que chegou pela primeira vez à divisão de Elite, no entanto a sua recuperação tem sido notável.

M90 – Tendo em conta que ainda está a disputar a Taça AFPorto, quais são as suas ambições nesta competição?

VO – A taça é uma competição diferente, muitos factores podem fazer a diferença, tais como jogar em casa ou fora, no nosso caso até o relvado pode ter influência caso faça chuva ou sol, o factor sorte muitas vezes tem um peso tremendo pois estamos a falar de apenas um jogo e de eliminatórias. Contudo, estaríamos a tocar uma serenata a um surdo se não admitíssemos que vencer a taça é sempre uma ambição e um sonho.

M90 – Para finalizar, de que forma descreve e caracteriza a sua equipa?

VO – Eu comparo a minha equipa a uma alcateia de Lobos, existem os Lobos  Alfa, beta e ómega, são esses que dão a organização dos ataques, infelizmente temos tido quase sempre a ausência dessas peças. Quando a alcateia estiver completamente apta, os nossos ataques serão cirúrgicos e devastadores.

 

Leave a Reply